No início deste ano, os dados divulgados eram animadores quanto a empregabilidade em solar, mais agora no período de crise quanto isto mudou ?

Por Wecclub

A energia fotovoltaica representa hoje uma saída para o setor energético do país e poderá ser decisiva na recuperação pós-crise. Com grande capacidade de gerar empregos, a fonte solar acaba de ultrapassar no Brasil a marca de 5 gigawatts (GW) de potência operacional em usinas de grande porte, e em pequenos e médios sistemas instalados em telhados, fachadas e terrenos. A informação é da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR). Segundo dados da associação, existem hoje 15 mil empresas atuando no mercado interno, com mais de R$ 26,8 bilhões em novos investimentos privados, gerando cerca de 130 mil postos de trabalho.

A retração econômica esperada em decorrência da Covid-19 deve impactar esses números no curto prazo, mas a médio e longo prazo a expectativa é de que o segmento volte a ter forte expansão.

Um segmento crescente deste período de crise é o de cursos online, nos quais especialista na área de renováveis, engenheiros e integradores estão se aventurando e ajudando no aquecimento do setor neste momento de crise. Tínhamos algumas empresas pioneiras no ramo de cursos, porém com a chegada do isolamento este setor se reinventou e trouxe cursos com uma gama de aprendizado e valores diversificados, tendo como seu principal chamariz a gratuidade inicial.  

O Sebrae aposta na energia solar fotovoltaica como vetor de geração de postos de trabalho e de redução de custos para as micro e pequenas empresas levando oferecer cursos na área. Uma das motivações foi a experiência com a instalação de uma miniusina fotovoltaica no prédio do Centro Sebrae de Referência em Sustentabilidade, em Cuiabá, com capacidade de 45 kWp. Os painéis fizeram a conta de energia da instituição cair de R$5.600 mensais para R$100.

Em uma entrevista cedida em março desde ano pós início da quarentena o Ministro Bento Albuquerque declarou “Energia solar pode aumentar confiabilidade do fornecimento e baratear conta” …para o ministro fonte solar é grande geradora de empregos, aspecto ainda mais importante tendo em vista os impactos econômicos da pandemia da Covid-19.

O setor de energia renovável poderia criar mais de um milhão de empregos por ano se os países investirem o suficiente para cumprir as metas globais de redução de emissões de poluentes, segundo a Agência Internacional de Energias Renováveis (IRENA)

 “Novos empregos em setores e tecnologias relacionadas à transição devem compensar as perdas de empregos nos segmentos de combustíveis fósseis e energia nuclear.” O mundo poderia alcançar emissão zero de carbono, afirma os dados da IRENA. 

Antes do início da quarentena os dados do mercado tinham a estimativa de 120.000 novas vagas de trabalho criadas neste ano em todas as regiões do país.

Ainda é muito cedo para refazer estes cálculos empregatício mais uma coisa é certa, o mercado de energia solar se manteve estável tendo uma queda pequena em torno de 18% comparado a outros setores, e as grandes empresas estão mantendo os seus postos de trabalho e contribuindo também com doações para ajudar na crise.

Outro fator que já mencionamos é a crise que o setor elétrico enfrenta neste momento e talvez o repasse que precisará fazer nas contas de energia afim de sanar os aportes que estão socorrendo o setor. A Mudança para a energia solar afim de baratear a conta terá uma demanda.

Devemos estar preparados para sair da crise juntos e formar parcerias com empresas solidas e de boa reputação no mercado, pois em todos setores sempre tem os “oportunistas” que irão se aproveitar deste momento de crise e criar negócios de oportunidade que se quebrarão assim que o mercado se normalizar.

Então meus amigos não devemos desanimar, pois juntos somos mais fortes! Junte se a nós e venha ser Wecclub!